Web Content Viewer (JSR 286)

Ações
Carregando...

Central de notícias

|

Pautas sociais - Ocupando territórios por meio das festividades

Ação do Departamento Nacional do Sesc chega a Minas e tem como cenário a região de Venda Nova
Publicado em 04/11/2019 às 14:28Atualizado em 07/11/2019 às 15:20

Nos dias 21 e 22 de novembro, o Sesc Venda Nova receberá o Pautas Sociais – Rota Sudeste, iniciativa do Departamento Nacional do Sesc que tem como intenção criar um campo de circulação de saberes, práticas e performances sobre temas contemporâneos que impactam nas relações sociais, no contato com as lideranças comunitárias e com o público do Sesc. Entre as atrações presentes para os dois dias de festividades haverá painel e roda de conversa, performance com coletivos locais, roteiro guiado por Venda Nova, feira de artesanato e muito mais.  A participação é gratuita e aberta ao público.

Tendo como temática norteadora a existência e resistência do território, a atividade esteve em Paraty (RJ) e após Minas Gerais seguirá para Madureira (RJ) e posteriormente Registro (SP), propondo uma rede formada por pessoas, ideias, práticas e novas possibilidades de agir localmente.

A edição de Minas Gerais tem o tema Cartografias das Festas – Ocupação dos territórios a partir de mineiras festividades e vai trazer para o Sesc Venda Nova a pluralidade da festa: o Carnaval de Rua com a ocupação política do espaço; a cultura Hip Hop, com a perspectiva da juventude, periférica e negra; e as Guardas de Congado, com a ocupação tradicional e religiosa das cidades, com uma programação imperdível!

Conjuntamente com as instituições parceiras da Rede Sesc Ação Comunitária de Venda Nova serão construídos diferentes territórios, onde os participantes poderão vivenciar e refletir sobre a importância da festa na ocupação dos espaços e no desenvolvimento das comunidades.

Confira a programação completa:

Dia 21 /11

Venda Nova – Conhecendo o território | Horário: 9h às 12h
Circuito guiado pela região de Venda Nova a fim da materialização do território para os participantes e de despertar um novo olhar, criando a partir da visita a instituições da Rede Sesc, espaços revitalizados pelo Boa Vizinhança, e espaços significativos uma cartografia do afeto com território.

Mediadores: Diego Campos Instrutor de Serviços Sociais Sesc Venda Nova e Guia Turístico e Vagner Silva – Analista de Serviços Sociais Sesc Venda Nova

Território do saber | Horário: 14H

Bate papo com os inscritos nas oficinas, sobre a cultura e o território.

Oficina de Passinho

Facilitador: Ronan Rodrigues – Professor de break, hip  hop  (dança de rua)

Oficina de Dança - Raízes Mineiras

Facilitador: Rafael Eduardo – Instrutor de Serviços Sociais Sesc Venda Nova e Rei Momo da Corte Momesca de BH

Oficina de Grafite

Facilitador: Letícia Perera - Instrutor de Serviços Sociais Sesc Venda Nova e Grafiteira

Oficina de Percussão | Horário: 18H

Facilitadora: Nara Torres (Naroca) - Percussionista e regente do Chama o Síndico desde o início e uma das fundadoras do bloco, Nara é umas das criadoras das festas Geleia Geral e Baixo Ventre. Fundadora e regente da Bateria Feminina Sagrada Profana, ex-integrante do ICONILI, também atua como DJ e professora de percussão.

Dia 22/11

13h30 – Abertura

Orquestra Sinfônica de Venda Nova
A Orquestra Sinfônica de Belo Horizonte foi criada no início de 2019 na articulação e mobilização das instituições da Rede Sesc Ação Comunitária de Venda Nova, e através do Maestro Ricardo Nascimento (bacharel em saxofone pela UFMG), nasceu com um pequeno grupo.  Logo se expandiu e em tão pouco tempo já tem colhido frutos do seu trabalho, tendo notoriedade em meio a população, principalmente de Venda Nova.  Constituída por um grupo de 20 pessoas (músicos, cantores e coordenadores), tendo todos os naipes de instrumentos que circulam entre as famílias de cordas, madeiras e metais.

Território do encontro

14h30- Painel I“DO LADO DE CÁ: DESENVOLVIMENTO COMUNITÁRIO E RESSIGNIFICAÇÃO DOS TERRITÓRIO A PARTIR DA FESTA EM VENDA NOVA”

Convidados:

Ricardo Andrade – Bloco do Portão e Movimento “Eu Vilarinho”: líder Comunitário, Ricardo é um dos fundadores do Bloco do Portão, que surgiu da reunião de pessoas que objetivavam a melhoria ambiental e cultural de Venda Nova. E ainda é representante do movimento “Eles Passarão, Eu Vilarinho’ inspirado no poema de Mario Quintana, a fim de garantir o fim das enchentes na avenida Vilarinho, em Venda Nova.

Rogerio Gomes – Cóccix Cia teatral, Mostra Puxadinho e Festival Ponta Pé: morador de Venda Nova, Rogério é ator, produtor e idealizador da Cóccix Companhia Teatral. O trabalho da Cóccix nasce da necessidade de entender o movimento artístico e sociocultural na região de Venda Nova, local onde todos integrantes do grupo são moradores e atuam como artistas, com o objetivo promover o acesso à arte e a cultura na região de Venda Nova.

Claudia Flores – Bloco Vejo Flores em Você: o Vejo Flores em Você é um bloco carnavalesco, recreativo e cultural, que foi criado em 2018. É formado por vários membros de uma mesma família, os “Flores”, que se juntaram a amigos e vizinhos para proporcionar música e alegria por onde passam. Um dos principais objetivos do bloco é expandir o carnaval de Belo Horizonte para regiões periféricas da cidade, principalmente para os bairros da regional Venda Nova. O Vejo Flores é um grupo autoral, “que canta a natureza, o verde e a família, por meio de ritmos como afoxé, samba e baião”. Mediador: Vagner Silva – analista de Serviços Sociais Sesc Venda Nova. 

Apresentação do Grupo Vida Nova Sesc +60 - Danças Mineiras

16h30 - Painel II “A RUA EM FESTA:  OCUPAÇÃO DOS TERRITÓRIOS A PARTIR DE MINEIRAS FESTIVIDADES”

Convidados:

Kdu dos Anjos - Representante Hip Hop: nascido na favela Cafezal, parte do Aglomerado da Serra, em Belo Horizonte, artista independente é MC, professor, poeta, idealizador de sarau e coordenador do Centro Cultural Lá da Favelinha, uma iniciativa da comunidade do Aglomerado da Serra que conta com  oficinas gratuitas de idiomas – inglês e espanhol – de canto, de violão, de teatro, corpo e movimento, comunicação, capoeira, ritmo e poesia, ballet, passinho, artesanato e muitos outros. Kdu dos Anjos é um dos fundadores do Sarau Vira Lata, conhecido pelos belo-horizontinos por ocupar ruas e espaços públicos da cidade com poesia.

Nayara Garófalo - Representante do bloco de carnaval: ativista em causas de minorias políticas e ativista digital, sendo editora e colaboradora de sites e organizações relacionadas. Formada em letras pela UFMG, Nayara é pesquisadora nas áreas de análise do discurso, comunicação, mídia e alteridades. É produtora, ativista cultural e cofundadora do Bloco Afro Angola Janga, dedicado ao empoderamento negro através de suas práticas e repertórios.

Mauricio Tizumba – Representante de festa tradicional – Congado: ator, compositor, cantor, multi-instrumentista, diretor musical e capitão de congado, Mauricio Tizumba estabeleceu em sua trajetória artística – que começou quando ainda era criança, na extinta TV Itacolomi – diálogo entre diversas linguagens e entre a arte e as manifestações populares tradicionais da cultura afro-brasileira e afro-mineira. Um dos mais populares artistas de Minas Gerais, Tizumba também é um dos criadores da Companhia Burlantins, um grupo teatral de rua marcado pela musicalidade e em atividade desde 1996, e do Tambor Mineiro, grupo de percussão com influência do congado, ambos culturalmente expressivos.

18h30

Encerramento: Cortejo da Guarda de Congo Feminina de Nossa Senhora do Rosário, Show do Bloco Unidos do Samba Queixinho e Feira de Artesanato e Gastronomia do Jardim Europa

Guarda de Congo Feminina de Nossa Senhora do Rosário: a Guarda de Congo Feminina de Nossa Senhora do Rosário, existe há aproximadamente 37 anos e, remonta à outra guarda mais antiga na região: a Guarda de Congo dos Caducos. Algumas mulheres - como as irmãs Dona Zilda e Dona Neuza – já participavam da Guarda dos Caducos, mas sentiram a necessidade de fundar uma guarda de congo na qual as mulheres pudessem capitanear e estar à frente das cerimônias e festejos.

Bloco Unidos do Samba Queixinho: o Unidos do Samba Queixinho surgiu em 2009. Além de levar alegria e diversão para as ruas de Belo Horizonte durante o Carnaval, o grupo ajuda na formação de pessoas interessadas em música percussiva. A bateria é composta por cerca de 150 integrantes e apresenta repertório variado, sempre com foco no samba.

Feira de Artesanato e Gastronomia do Jardim Europa: criada a partir do fortalecimento de mulheres da região de Venda Nova, nas proximidades do bairro Jardim Europa, após várias realizações de atividades da Rede Sesc de Ação Comunitária. O empoderamento deste grupo resultou no desejo de criar uma feira de artesanato local e após estudos de licitações não concluídas pela PBH, foi lançada em 09 de outubro de 2016, com participação de 34 barracas, e desde então, o grupo se tornou referência artesanal da região.