Web Content Viewer (JSR 286)

Ações
Carregando...

Central de notícias

|

Sonora Brasil chega a Minas Gerais abordando música feminina e indígena

Projeto estará em Almenara, Belo Horizonte, Pouso Alegre e Uberaba
Publicado em 08/08/2019 às 14:08Atualizado em 13/08/2019 às 09:55

Promovida pelo Sesc, chega a Minas Gerais a 22º edição do Sonora Brasil, maior iniciativa brasileira de circulação musical. Belo Horizonte e Almenara, no Vale do Jequitinhonha, serão as primeiras cidades a receberem a atividade, a partir de 18 de agosto de 2019. Em setembro, é a vez de Pouso Alegre, no Sul do estado, e Uberaba, no Triângulo Mineiro. Para o biênio 2019/2020, os temas apresentados, na sequência, serão Líricas Femininas - A presença da mulher na música brasileira e A música dos povos originários do Brasil. Em Belo Horizonte, as apresentações serão no Sesc Palladium a preços acessíveis. Nas demais cidades, é gratuito e aberto ao público nas unidades do Sesc. 

A iniciativa, que já alcançou 750 mil pessoas, com mais de 6 mil concertos, de 85 grupos, em mais de 150 cidades brasileiras, possui uma curadoria formada por profissionais do Sesc de todo o país que é responsável pela escolha dos temas e grupos que integram a programação da atividade. A música dos povos originários do Brasil mostra um pouco da diversidade musical e estética dos povos indígenas. O tema Líricas Femininas – A presença da mulher na música brasileira busca dar visibilidade à produção das mulheres, que por muito tempo foi pouco reconhecida. Ao todo serão 14 artistas, compositoras e intérpretes que apresentarão ao público em quatro circuitos os programas compostos exclusivamente por obras de compositoras e letristas brasileiras reunidas especialmente para o Sonora Brasil.

Os circuitos serão divididos em: Líricas Modernas, Líricas Negras, Líricas Transcendentes e Líricas Históricas. Entre as artistas escolhidas estão Badi Assad, violonista, cantora e percussionista, conhecida por um estilo marcado pela versatilidade de linguagens - vocal, instrumental, cênica e corporal; Cátia de França, cantora, compositora e multi-instrumentista, cujas composições já foram gravadas por grandes nomes da MPB, como Elba Ramalho, Amelinha e Xangai; Gabriela Geluda, soprano, mestra em música antiga pela Guildhall School of Music and Drama – Londres; e Rosa Reis, cantora maranhense, que apresenta a música da tradição popular caminhando pelos palcos, dialogando entre os ritmos dos terreiros e das festas populares.

PROGRAMAÇÃO SONORA BRASIL EM MINAS

Almenara 
Sesc Almenara (Rodovia BR 367, Km 92, Cidade Nova) | (33) 3721-9844

18/08 | 19h30 | Líricas negras
20/08 | 19h30 | Líricas transcendentes
22/08 | 19h30 | Líricas históricas
23/08 | 19h30 | Líricas modernas

Belo Horizonte 
Sesc Palladium (Rua Rio de Janeiro, 1046 ou avenida Augusto de Lima, 420 – Centro)
R$ 15 (inteira), R$ 7,50 (meia), R$ 12 (trabalhador do comércio) e R$ 6 (trabalhador do comércio – Sesc). Informações (31)3278-8100

18/08 | 18h  | Líricas transcendentes
20/08 | 20h  | Líricas negras
21/08 | 20h  | Deh Mussulini
24/08 | 20h  | Líricas históricas
25/08 | 20h | Líricas modernas

Pouso Alegre
Local: CEMKO - R. Francisco Sales, 116 - Centro, Pouso Alegre. Informações: (35) 3423-8634

07/09 | 19h30 | Deh Mussulini
08/09 | 19h30 | Líricas negras
09/09 | 19h30 | Líricas transcendentes
10/09 | 19h30 | Líricas históricas
11/09 | 19h30 | Líricas modernas

Uberaba
Sesc Uberaba (Rua Ricardo Misson, 411, Fabrício). Informações: (34) 2103-9200 

06/09 | 19h30 | Líricas negras
07/09 | 19h30 | Líricas transcendentes
08/09 | 19h30 | Líricas históricas
09/09 | 19h30 | Líricas modernas

SOBRE OS TEMAS

Líricas Femininas - A presença da mulher na música brasileira

As Líricas Históricas apresentarão repertório com a obra e a história de compositoras representantes de várias fases da música brasileira. O grupo é formado por Gabriela Geluda, Anastácia Rodrigues, Priscilla Ermel e Vanja Ferreira.

Líricas Modernas abordarão repertórios da atualidade, com estética próxima da música popular, valorizando a experimentação e o uso de recursos expressivos inovadores, especialmente na voz. O grupo é formado por Lucinah, Badi Assad e Regina Machado.

Líricas Negras apresentará repertório ligado às tradições afro religiosas e obras que remetam aos elementos estéticos da cultura africana, somando vozes de resistência a elementos percussivos. O grupo é formado por Geórgia Câmara, Negravat, Rosa Reis e Vanessa Melo.

Líricas Transcendentes apresenta repertório relacionado às tradições musicais do meio rural, considerando o uso da música como meio de comunicação com as divindades. O grupo é formado por Déa Trancoso, Ceumar e Cátia de França.