Web Content Viewer (JSR 286)

Ações
Carregando...

Central de notícias

|

O choro unindo gerações

Sesc abriu a programação da ‘Semana Nacional do Choro’, nessa segunda (17/4)
Publicado em 18/04/2017 às 10:01Atualizado em 18/04/2017 às 11:53

Ana Paula Rachid

Foi dada a largada para a Semana Nacional do Choro. Nessa segunda-feira (17/4), o Bar do Salomão abriu a programação do evento com uma edição especial do Minas ao Luar. O espaço recebeu o Clube do Choro de BH e o trombonista Marcelo Ribeiro, para uma noite repleta de boa música e presenças especiais. E ainda haverá muitas atrações, até o dia 22 de abril, em diferentes endereços da boemia mineira, sempre a partir das 19h30. A entrada é gratuita e não há cobrança de couvert artístico nos espaços. Para encerrar a programação, no dia 23 (domingo), o público poderá conferir um grande evento na Praça Duque de Caxias, a partir das 9h. Com essa iniciativa, o Sesc, integrado ao Sistema Fecomércio-MG, Sesc e Senac, pretende valorizar, reconhecer e incentivar toda a cadeia em torno desse gênero musical.

Para Acir Antão, presidente do Clube do Choro de BH, que estava presente na abertura do evento, iniciativas como essa unem gerações e promovem a renovação da cultura. “O Sesc está conosco prestigiando os botequins onde se faz o choro mais autêntico. Começamos no bar do Salomão, um dos mais famosos da capital, e o ápice do evento será no domingo. BH começou a curtir o choro quando foi inaugurada a Rádio Mineira, em 1932, e então, por meio das rádios, os grupos começaram a se organizar. Desde essa época estamos fazendo choro na cidade. A ideia é trazer essa linguagem para mais próximo do público, fazendo a BH se soltar, com eventos simples e gostosos como este”, comenta.

E prova dessa união de gerações, foi a família da dona de casa Solange Maria Afonso Xavier, de 69 anos. Ela foi ao evento acompanhada do marido, da sua filha, da neta e de uma amiga da família. “Eu adoro música, amo chorinho. Gosto de cantar e dançar. Hoje vim, pela primeira vez, ao bar do Salomão e estou amando. Aqui podemos perceber que é um ambiente familiar e eu quis prestigiar”, afirma.

Da esquerda para direita: Solange Maria Afonso Xavier, 69 anos, do lar; Marcela Xavier, 9 anos; Luciana Xavier, 41 anos, cabelereira; Patrícia Delgado, 42 anos, contadora; e Luciano Eustáquio Xavier, 71 anos, oficial de cartório (Crédito: Tarcísio de Paula/Sesc)

Para o dono do bar, Salomão Jorge Filho, ser o primeiro estabelecimento a receber as atrações é um orgulho. “O Clube do Choro é a cara de BH. Temos oito anos de roda de choro e é sempre muito gostoso. Acho interessante como o meu bar misturou a velha guarda e os jovens, conseguimos conciliar as duas turmas”, diz.

“O Clube do Choro é a cara de BH. Temos oito anos de roda de choro e é sempre muito gostoso”, comenta o dono do bar, Salomão Jorge Filho (Crédito: Tarcísio de Paula/Sesc)

O trombone de vara, com artistas notadamente reconhecidos na cena do choro na capital mineira, será o instrumento que estará em evidência na programação. Por isso haverá destaque para diversos trombonistas. Na abertura, foi a vez de Marcelo Ribeiro, que diz estar orgulhoso em poder dar o pontapé inicial. “É muito bom poder abrir a programação, acho excelente esse tipo de iniciativa porque temos conseguido adesão dos jovens e isso é importante para dar continuidade a esse gênero. É uma homenagem abrir esse evento, é muito coração e emoção envolvidos”, relata.

Edição especial do 'Minas ao Luar' abriu a programação da 'Semana Nacional do Choro', com o Clube do Choro de BH e o trombonista Marcelo Ribeiro (Crédito: Tarcísio de Paula/Sesc)

O evento também contou com a presença do cantor e compositor Paulinho Pedra Azul, que fez questão de prestigiar a iniciativa como público. “O chorinho está perto das pessoas há muito tempo. Qualquer incentivo traz esse estilo ainda mais para perto. O choro é a música mais brasileira, rica e universal, e eu amo. A cidade ganha alegria, as crianças adoram, não tem idade. Por ser um estilo de improvisação, cada um tem a oportunidade de mostrar o seu talento e sua forma de entender o mundo através da música”, comenta.

Acir Antão, presidente do Clube do Choro de BH, e o cantor e compositor Paulinho Pedra Azul prestigiaram o evento (Crédito: Tarcísio de Paula/Sesc)

GRANDE ENCONTRO 
Para fechar a programação haverá um evento especial. No domingo (23/4), a Praça Duque de Caxias, popularmente conhecida como Praça de Santa Tereza, será palco de um grande encontro. A data marca oficialmente o Dia Nacional do Choro, que coincide com o aniversário do músico Pixinguinha. Diversos artistas vão se apresentar no encerramento do projeto, a partir das 9h. A proposta é de uma grande celebração artística e musical. Entre as atrações do dia estão o grupo Choronas (SP); o conjunto Flor de Abacate, que convida Henrique Cazes; além do Clube do Choro de BH que, na ocasião, receberá diversos convidados, entre eles Silvério Pontes e Zé da Velha. Assim como as demais atividades, a participação é gratuita.

Confira a programação completa do evento aqui.