Web Content Viewer (JSR 286)

Ações
Carregando...

Central de notícias

|

Programação gratuita de cinema do Sesc Palladium, em setembro

IN-EDIT BRASIL 10 ANOS e Memória Silenciosa, da Cia Sesc de Dança, estão no calendário
Publicado em 05/09/2018 às 09:08Atualizado em 14/09/2018 às 10:32

Flora Pinheiro

Durante o mês de setembro, os cinéfilos de Belo Horizonte poderão desfrutar da programação gratuita de audiovisual repleta de diversidade no Sesc Palladium. De 11/9 a 13/9, com realização do Sesc em Minas e produção do Coletivo Coisa de Preto, tem a Mostra Negritude em pauta no audiovisual. Cada noite da programação tem uma sessão de curta produzido por um cineasta negro, seguido de roda de conversa sobre estratégias para o fortalecimento do cinema negro em Minas Gerais, a importância do departamento de arte no audiovisual e perspectivas imagéticas, conceituais e estéticas no afrofuturismo. No dia 11, às 19h, tem a abertura com exibição do curta Nada de Gabriel Martins e dos quatro episódios da websérie Vendedora de Sonhos do Coletivo Coisa de Preto. Após a sessão, às 21h bate-papo entre Tatiana Carvalho (Mestre em Comunicação/ Realizadora/ Profª do Deptº de Cinema do Centro Universitário UNA), Afonso Nunes (cineasta) e Gil Amâncio (Coletivo Coisa de Preto). Sobre estratégias para o fortalecimento do cinema negro em MG. No dia 12, às 19h, tem a exibição dos curtas Lado N.G., Dias melhores, Mau olhado, Minha Raíz, A idade do Homem e I Jorge. Após a exibição, às 20h, conversa entre Pablo Moreno (Prof. Do Deptº de Comunicação da PUC Minas), Kelly Castilho (Diretora de arte), Cintia Lima (Atriz e artista visual pernambucana) e Cida Reis (Coletivo Coisa de Preto) sobre direção de arte no Cinema Negro. No dia 13, às 19h, acontece a sessão com os curtas Quintal e Rapsódia para o Homem Negro da produtora Filmes de Plástico e o curta Chico de Marcos Carvalho e Eduardo Carvalho do Rio de Janeiro, seguida de conversa às 20h15 sobre Afro-futurismo (Ficção Científica ou Ficção especulativa) com Labibe Araujo (Coletivo Coisa de Preto), Zaika Santos (performance e cantora), Fábio Kabral (escritor e roteirista) e Eduardo Carvalho (realizador). A entrada é gratuita e é necessário retirar ingressos 30 minutos antes de cada sessão.

Entre 14/9 e 23/9, a Mostra IN-EDIT BRASIL 10 ANOS traz ao Sesc Palladium uma seleção de 11 filmes brasileiros que foram destaque nas 10 edições do IN-EDIT BRASIL - Festival Internacional do Documentário Musical já realizadas em São Paulo de 2009 a 2018. Entre as obras, Fevereiros, do cineasta Márcio Debellian, com depoimentos de Maria Bethânia, Caetano Veloso, Chico Buarque sobre o carnaval; o longa-metragem Waiting For B, dos diretores Paulo César Toledo e Abigail Spindel, que conta a história de fãs de Beyoncé que acamparam por dois meses na fila do show da cantora em São Paulo, em 2013, na tentativa de conseguir um lugar mais próximo da estrela; O piano que conversa, de Marcelo Machado, que convida o público para uma viagem com o pianista Benjamin Taubkin; entre outras obras. No dia 14/9, logo após a sessão de abertura, haverá bate-papo de Marcelo de Andrade, diretor artístico da Mostra, com Paulo Nogueira, produtor do documentário Fevereiros. No dia 18/9, após a sessão de O piano que conversa, o artista Benjamin Taubkin vai conversar com Leandro Khedi, produtor executivo do IN-EDIT BRASIL. Na data seguinte, tem aula show de Benjamin com as participações dos musicistas Paulo Santos, ex-Uakti, e do coletivo belo-horizontino Grivo, formado por Canarinho (Marcos Moreira) e Nelson Soares. As entradas das sessões de exibição são gratuitas e é necessário retirar ingressos 30 minutos antes de cada sessão.

Além disso, a programação de cinema do Sesc Palladium promove no dia 26/9, às 19h30, a projeção do filme Caminhos do Coco, que integra o projeto Sonora Brasil na pisada dos cocos. Com direção de Joice Temple, a obra conta que uma das manifestações artísticas mais características da cultura nordestina é a música. Com os diversos ritmos que percorrem o litoral e o sertão, passando por quilombos e áreas rurais, essa expressão artística se apresenta ao mundo como parte da cultura popular nordestina, tão rica quanto variada. A entrada é gratuita com retirada de ingressos 30 minutos antes. No dia 28/9, às 19h30, será exibido o média-metragem Memória Silenciosa, um desdobramento do espetáculo de dança Outro em si, coreografado por Fernanda Lippi, em 2017. A direção é de André Semenza e Fernanda Lippi. A Cia Sesc de Dança completa 5 anos e para celebrar esse momento apresenta uma programação especial com espetáculos, intervenções e exibição de filme desenvolvidos no decorrer desses anos. Logo após a sessão, haverá bate-papo com a equipe de bailarinos da Cia Sesc de Dança sobre o filme. A mediação é de Priscila Fiorini, coordenadora artística da Cia. A entrada é gratuita com retirada de ingressos 30 minutos antes da sessão.          

NEGRITUDE EM PAUTA NO AUDIOVISUAL
No período de 11/9 a 13/9, de 19h às 22h, a Mostra Negritude em pauta no audiovisual aborda cultura, estética e arte negra trazendo a temática afro-brasileira para o centro do discurso. A programação tem três noites com sessões de curtas produzidos por negros e negras, seguido de rodas de conversa sobre estratégias para o fortalecimento do cinema negro em Minas Gerais, a importância do departamento de arte no audiovisual e perspectivas imagéticas, conceituais e estéticas no afro-futurismo. No dia 11, às 19h, tem a abertura com exibição do curta Nada de Gabriel Martins e dos quatro episódios da websérie Vendedora de Sonhos do Coletivo Coisa de Preto. Após a sessão, às 21h bate-papo entre Tatiana Carvalho (Mestre em Comunicação/ Realizadora/ Profª do Deptº de Cinema do Centro Universitário UNA), Afonso Nunes (cineasta) e Gil Amâncio (Coletivo Coisa de Preto). Sobre estratégias para o fortalecimento do cinema negro em MG. No dia 12, às 19h, tem a exibição dos curtas Lado N.G., Dias melhores, Mau olhado, Minha Raíz, A idade do Homem e I Jorge. Após a exibição, às 20h, conversa entre Pablo Moreno (Prof. Do Deptº de Comunicação da PUC Minas), Kelly Castilho (Diretora de arte), Cintia Lima (Atriz e artista visual pernambucana) e Cida Reis (Coletivo Coisa de Preto) sobre direção de arte no Cinema Negro. No dia 13, às 19h, acontece a sessão com os curtas Quintal e Rapsódia para o Homem Negro da produtora Filmes de Plástico e o curta Chico de Marcos Carvalho e Eduardo Carvalho do Rio de Janeiro, seguida de conversa às 20h15 sobre Afro-futurismo (Ficção Científica ou Ficção especulativa) com Labibe Araujo (Coletivo Coisa de Preto), Zaika Santos (performance e cantora), Fábio Kabral (escritor e roteirista) e Eduardo Carvalho (realizador).  A entrada é gratuita e é necessário retirar ingresso 30 minutos antes de cada sessão. O coletivo Coisa de Preto surge da inquietação de um grupo de pessoas negras de diferentes áreas artísticas diante da forma como a população negra vem sendo mostrada no cinema brasileiro.

PROGRAMAÇÃO:

11 de setembro
19h
- Abertura com Sessão Curtas 1

  • Nada. Gabriel Martins. MG – Brasil, 2017, 27’
  • Vendedora de Sonhos I e II. Thiago Nascimento. MG – Brasil, 2017 10’ 
  • Vendedora de Sonhos III e IV. Cida Reis. MG – Brasil, 2018, 20`

21h - Roda de Conversa
Tema: Estratégias para o fortalecimento do cinema negro em MG
Mediação: Gil Amâncio (Coletivo Coisa de Preto)
Convidados: 

  • Tatiana Carvalho – (Mestre em comunicação/Realizadora/Profª do Deptº de Cinema do Centro Universitário Una)
  • Afonso Nunes – (Cineasta)

12 de setembro
19h
Sessão curtas II

  • Lado N.G, Dias melhores, Mau olhado. Artur Rane. MG – Brasil, 2018, 17’
  • Minhas Raizes. Labibe Araujo. MG – Brasil, 2017, 16’
  • A idade do Homem. Afonso Nunes. MG – Brasil, 2004, 15’
  • I Jorge. Thiago Nascimento. MG – Brasil, 2018. Br. 13’

20h Roda de Conversa
Tema: Direção de Arte no Cinema Negro
Mediação:  Cida Reis (Coletivo Coisa de Preto)
Convidados: 

  • Pablo Moreno – MG (Prof. do Deptº de Comunicação da PUC Minas)
  • Kelly Castilho - SP – Diretora de arte
  • Cintia Lima – (Atriz e artista visual pernambucana)

13 de setembro
19h
Sessão curtas III

  • Quintal. André Novais. MG – Brasil, 2015, 20’
  • Rapsódia para o Homem Negro. Gabriel Martins. MG – Brasil, 2015, 24’
  • Chico. Marcos Carvalho, Eduardo Carvalho. RJ – Brasil, 2016, 23’

20h15h Roda de conversa
Tema:  Afro-futurismo (Ficção cientifica ou Ficção especulativa)
Mediação: Labibe Araujo (Coletivo Coisa de Preto)
Convidados:

  • Zaika Santos – BH - (performance e cantora)
  • Fábio Kabral – SP - (escritor e roteirista)
  • Eduardo Carvalho - RJ – (realizador)            

MOSTRA IN-EDIT BRASIL 10 ANOS
Entre 14/9 e 23/9, às 15h30, 17h30 e 19h30 ocorre, pela primeira vez em Belo Horizonte, a Mostra IN-EDIT BRASIL 10 ANOS, que traz ao Sesc Palladium uma seleção de 11 filmes brasileiros que foram destaque nas 10 edições do IN-EDIT BRASIL Festival Internacional do Documentário Musical já realizadas em São Paulo de 2009 a 2018. O evento de cinema é dedicado exclusivamente ao documentário musical. O Festival nasceu em Barcelona (Espanha), em 2003, e hoje é realizado em diversos países como, além da própria Espanha, Chile, Grécia, México, Colômbia. 

O IN-EDIT chegou ao Brasil em 2009 e, desde então, atua na difusão de obras inéditas e no resgate de títulos históricos, fomentando o mercado audiovisual do Brasil. A produção brasileira cresce a cada ano em quantidade e qualidade, constituindo um acervo de enorme valor. O evento democratiza o acesso a esse acervo e investe na formação de público com atividades gratuitas.

PROGRAMAÇÃO  E SINOPSES:   

L.A.P.A.
Indicação etária: 12 anos
16 de setembro, às 17h30
20 de setembro, às 17h30

Emílio Domingos e Cavi Borges, Brasil, 2008, 75’
Quem mora no Rio de Janeiro e gosta de hip hop, tem endereço certo: a Lapa. Um bairro tradicional que passou da mais absoluta decadência a ponto de referência da música carioca. MCs, DJs, B-Boys, grafiteiros, produtores e fãs se reúnem para criar e compartilhar a cultura de rua. “L.A.P.A.” mostra os personagens mais destacados de um coletivo em constante movimento.

Filhos de João - O admirável mundo novo baiano
Indicação etária: 10 anos
16 de setembro, às 15h30
21 de setembro, às 17h30

Henrique Dantas, Brasil, 2009, 75´
Horas e horas de música com pausas para históricas peladas. Assim viviam os Novos Baianos no Cantinho do Vovô, a comunidade onde moravam em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, durante os anos de chumbo. Nessa época, os jovens músicos já conheciam João Gilberto e, aconselhados por ele, começavam a tocar sambas de compositores como Assis Valente e os mestres do choro, mas sem esquecer suas referências roqueiras. Este documentário conta a história desta convivência.

Gretchen Filme Estrada
Indicação etária: 10 anos
18 de setembro, às 17h30
22 de setembro, às 17h30

Eliane Brum, Paschoal Samora, Brasil, 2010, 90´
No ano de 2008, Gretchen dividiu seu rebolado entre o picadeiro e o palanque. A cantora e dançarina percorreu vilarejos do Nordeste ganhando a vida como artista nos circos locais e fazendo barulho em sua campanha para prefeita da Ilha de Itamaracá - PE. De circo em circo, o filme registra as experiências da artista para enfrentar seus adversários políticos e seu novo público, o eleitorado.

Vou Rifar Meu Coração
Indicação etária: 10 anos
19 de setembro, às 17h30
22 de setembro, às 15h30

Ana Rieper, Brasil, 2011, 78'
“Eu vou rifar meu coração”, “me suja de carmim, me põe na boca o mel” são trechos de canções que pertencem a um estilo de música romântica conhecido no Brasil como brega. Odair, Amado, Waldick, Lindomar, Wando fazem música para os personagens reais deste documentário. Para esses músicos, o amor não vê cor, classe, opção sexual nem diploma. O filme capta histórias de amor reais na intimidade e trata a música brega como legítima expressão do imaginário popular brasileiro.

Olho Nu
Indicação etária: 10 anos
15 de setembro, às 15h30
21 de setembro, às 19h30

Joel Pizzini, Brasil, 2013, 101'
Ney Matogrosso encanta o Brasil e o mundo há mais de quatro décadas. Sua poderosa interpretação musical deixou uma marca no imaginário brasileiro. Neste filme, Ney, aos 70 anos, revê sua vida pessoal e também sua carreira no sentido mais amplo. Para ilustrar, mais de 300 horas de material que faz parte de seu arquivo pessoal de Ney, formando um retrato de um artista maduro, que nunca precisou provar nada pra ninguém, e que hoje se sente profundamente recompensado por isso.

A Farra do Circo
Indicação etária: 10 anos
16 de setembro, às 19h30
23 de setembro, às 17h30

Roberto Berliner e Pedro Bronz, Brasil, 2013, 97'
Roberto Berliner resgatou o material que filmou sobro Circo Voador, desde a colocação da lona no calçadão do Arpoador até a viagem para a Copa do México, em 1986. Liderado por Prefeito Fortuna, o Circo foi plataforma de lançamento para toda uma geração que veio anos mais tarde escrever seu nome entre os grandes da música brasileira. Utilizando apenas imagens da época, o filme surpreende com um discurso vivo e atual. Cenas com Barão Vermelho, Caetano Veloso e o grupo Asdrúbal Trouxe O Trombone, entre outros, são um presente para os olhos e ouvidos. Uma lição de ativismo, divertida e necessária, ontem, hoje e sempre.

Waiting For B.   
Indicação etária: 12 anos
19 de setembro, às 19h30
22 de setembro, às 19h30

Paulo César Toledo e Abigail Spindel, Brasil, 2015, 71’
Quando o assunto é a espera por um grande show, a expectativa dos fãs não tem limites. Em 2013, dezenas de pessoas acamparam durante dois meses em frente ao estádio do Morumbi, em São Paulo, para assistir uma apresentação Beyoncé. Para delas, a grande estrela norte-americana é muito mais que a rainha do R&B. É uma espécie de luz através da qual elas enxergam sua própria vida.

Eu, Meu, Pai E Os Cariocas
Indicação etária: 10 anos
15 de setembro, às 19h30
22 de setembro, às 19h30

Lúcia Veríssimo, Brasil, 2017, 112'
Os Cariocas são uma marca na história da música brasileira. Iniciado 1946 o grupo esteve em atividade até 2016. Tudo graças ao maestro Severino Filho, líder da formação e músico extraordinário. Idealizado, dirigido e narrado pela atriz Lúcia Veríssimo, filha do maestro, o filme não é apenas uma homenagem ao pai, mas também um minucioso retrato sociopolítico e musical deste período. Com um material de arquivo riquíssimo e depoimentos de grandes nomes da música brasileira, Lúcia nos mostra uma produção musical que é parte do inconsciente coletivo brasileiro.

O Piano que Conversa
Indicação etária: 10 anos
18 de setembro, às 19h30
(Logo após a sessão, o artista Benjamin Taubkin vai conversar com Leandro Khedi, produtor executivo do IN-EDIT BRASIL)
23 de setembro, às 15h30
Marcelo Machado, Brasil, 2017, 78’
O diretor Marcelo Machado nos convida para uma viagem com o pianista Benjamin Taubkin. Nela, o personagem principal é o piano, que aparece em vários lugares do Brasil e do Mundo, como Bolívia e Coréia do Sul. Neste encontro, o piano interage com diferentes músicos e culturas, criando ambientes sonoros de grande beleza. Enquanto isso, o olhar atento e apurado do diretor revela a intensidade e os detalhes de cada momento. Um diálogo entre a música e o cinema em que tudo fica dito sem que nenhuma palavra seja mencionada.

Dê Lembranças a Todos
Indicação etária: 10 anos
15 de setembro, às 17h30
21 de setembro, às 15h30

Irmãos Di Fiori, Brasil, 2018, 73'
Dorival Caymmi – junto com Jorge Amado – foi um dos inventores do imaginário baiano. Suas músicas, repletas de referências ao mar e a pessoas de sua terra, cativaram o público pela simplicidade e beleza e o transformaram num personagem mitológico. Em seus 94 anos de vida, Caymmi compôs, cantou, escreveu, ilustrou e pensou sua Bahia, mesmo longe dela. Seus familiares, parceiros, amigos e fãs relembram os detalhes de sua história, que o transformou em um dos pilares da cultura brasileira.

Fevereiros
Indicação etária: 10 anos

14 de setembro, 19h30 (Logo após a sessão, haverá bate-papo de Marcelo de Andrade, diretor artístico da Mostra, com Paulo Nogueira, produtor do documentário Fevereiros)
23 de setembro, 19h30
Márcio Debellian, Brasil, 2017, 74'
A relação entre Maria Bethânia e o carnaval é notória. Desde sua infância em Santo Amaro da Purificação (BA), a cantora sempre cultuou essa festa, que marcou sua formação. Em 2016, a escola de samba Estação Primeira de Mangueira rendeu-lhe uma grande homenagem e acabou ganhando o título, após um jejum de 13 anos. Nesse processo, Bethânia recorda suas primeiras festas e também a importância da espiritualidade em sua vida.  

SERVIÇOS
Negritude em pauta no audiovisual
Data
: 11 a 13/9/2018
Horário: 19h
Local: Cine Sesc Palladium (av. Augusto de Lima, 420, Centro)
Entrada: gratuita com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão
Classificação: mais detalhes, aqui

Mostra IN-EDIT BRASIL 10 ANOS
Data:
14 a 23/09/2018
Horário: 15h30, 17h30 e 19h30
Local: Cine Sesc Palladium (av. Augusto de Lima, 420, Centro)
Entrada: gratuita com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão
Exibição filme Caminhos do Coco – Sonora Brasil
Data: 26/9
Horário: 19h30
Local: Cine Sesc Palladium (av. Augusto de Lima, 420, Centro)
Entrada: gratuita com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

Exibição filme Memória Silenciosa (sessão seguida de bate-papo)
Data
: 28/9
Horário: 19h30
Local: Cine Sesc Palladium (av. Augusto de Lima, 420, Centro)
Entrada: gratuita com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

Informações sobre o evento (público): (31) 3270-8100