Web Content Viewer (JSR 286)

Ações
Carregando...

Central de notícias

|

Tesouros do Sesc: Alessandro Miguel Pires

Imagine uma criança de 3 anos que recusa a maioria dos alimentos e tem colesterol alto. Saiba o que mudou essa história.
Publicado em 10/07/2015 às 15:26Atualizado em 10/07/2015 às 15:37

Alessandro começou a perder peso e os exames apontaram colesterol alto. Poderia ser mais um caso - como tantos outros - de problemas com a alimentação, a não ser pelo fato de que Alessandro tem apenas três anos! Com um aninho, fase em que os pediatras recomendam uma dieta variada, que vá além do leite materno, seu cardápio estava restrito à amamentação, já que ele não se adaptou à refeições fornecidas pela creche que frequentava na época.

A mãe, Kelly Cristina Pires, que trabalha em horário integral e não poderia estar o tempo todo com o filho, se desesperou ao ver o pequeno perder quatro quilos em um único mês. A alternativa encontrada foi trocá-lo de creche e voltar para perto dos seus pais. Mãe e filho mudaram-se de Betim para Santa Luzia, municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Nesse meio tempo, Alessandro passou por uma bateria de exames. Um deles apontou que o colesterol estava bastante alto. Segundo Kelly, o médico receitou cuidados com a alimentação, para evitar o uso de medicamentos. A expectativa em relação ao comportamento do menino na nova creche era, portanto, muito alta. “Para minha surpresa, o segundo dia na nova instituição já foi de vitória. Recebi fotos em que ele aparecia se alimentando normalmente. Confesso que me emocionei”, conta Kelly.

Menos de 30 dias depois, ele já tinha recuperado dois quilos e começou a experimentar diversos vegetais, legumes e frutas. Após três meses, o colesterol estava normalizado. Hoje, ele tem três anos e pesa 15 quilos. “Retornei com ele ao médico, e o pediatra ficou espantado com a mudança. Ele reforçou que realmente a alimentação tinha feito a diferença”, explica Kelly, comemorando que agora o pequeno pede um prato cheio e colorido. “Às vezes, ele separava alguns alimentos, mas eu explicava que eram iguais aos da creche, que faziam bem para a saúde. Aí ele comia”, exemplifica. “Hoje, nem preciso insistir, ele come de tudo”, comemora. Alessandro atingiu o peso ideal, cresceu; e até o brilho dos olhos mudou. Agora, é intenso e vivo, como toda criança deve ser.

Nessa transformação, entrou o trabalho de uma grande rede de combate à fome e ao desperdício, que atua no Brasil todo e em Minas Gerais. O Mesa Brasil Sesc, ao doar alimentos a locais como a Creche Comunitária Senhora da Paz, instituição na qual Alessandro foi matriculado, contribui para reverter a situação de insegurança alimentar dele e de outras milhares de crianças. O programa recebe doações de várias empresas e realiza atividades educativas e de estímulo à geração de renda. Os itens doados são excedentes ou estão fora do padrão de comercialização, mas ainda possuem valor nutritivo completo. A entrega é feita, com a ajuda de um batalhão de voluntários, em instituições sociais cadastradas.

A rede mobilizada pelo Sesc complementa refeições e enriquece o cardápio de crianças, jovens, adultos e idosos em situação de risco nutricional. “São as doações do Mesa que mantêm nossas portas abertas. A equipe do programa nos ensinou a aproveitar integralmente os ingredientes, para evitar o desperdício, e a sermos criativos na preparação das refeições, para tornar a alimentação uma atividade lúdica e interessante às nossas crianças”, explica a coordenadora da instituição que recebeu Alessandro, Maria Evangelista Nogueira.

Alessandro é um dos #tesourodosesc. Conhece alguém assim? Então nos mande o mapa!

Se você conhece a história de alguém que viveu uma experiência transformadora depois que conheceu o Sesc, conte essa história! Envie texto e foto para tesouros@sescmg.com.br. Sua experiência pode virar mais uma pedra preciosa em nosso baú de tesouros.

 

  1.