Web Content Viewer (JSR 286)

Ações
Carregando...

Central de notícias

|

Tesouros do Sesc: Célia Maria Toledo Sobral

Célia não se contentou em mudar sua vida para melhor e resolveu ajudar os amigos também. Descubra como foi!
Publicado em 03/09/2015 às 14:54Atualizado em 03/09/2015 às 14:59

“Eu me inscrevi na Oficina Lúdica de Ritmos. Topei o desafio, mesmo achando que talvez não conseguiria, pois tive paralisia cerebral. Quando toquei e cantei Asa Branca no palco, me emocionei. Eu estava no céu naquele momento”. Célia Sobral, de 64 anos, é frequentadora do Sesc desde 2006, quando conheceu as atividades em Aracaju (SE), cidade em que morava; e depois se mudou para Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, onde participa do Sesc + Grupos: Idosos há três anos. Além de ter participado da oficina, já viajou para diversos destinos do Turismo Social, faz aula de dança contemporânea e ginástica. “Passei a escutar a música com o movimento. Hoje escuto os instrumentos e faço a transição para os movimentos. Neste ano quero mais, vou estudar canto. Todos os professores são excelentes”, diz.


Em 2014, após o falecimento da mãe de Célia, o Sesc passou a ser ainda mais presente na vida dela. “Ampliei o número de atividades e tomei mais coragem para apresentar os resultados de tudo que aprendi. Eu agora até convido as minhas amigas e as netas delas para me assistirem”, ressalta.

Só que esse tesouro do Sesc foi além. Encantada pela convivência nas aulas e atividades do Sesc + Grupos, ela percebeu que também poderia ajudar. Uma das participantes do grupo não sabia ler e se sentia constrangida. “Eu apresentei a ela a biblioteca da unidade Juiz de Fora. Lá, nós líamos livros e revista em voz alta, sílaba por sílaba, as pequenas matérias, até ela aprender. Ela aprendia rápido. Apresentei a ela o dicionário e hoje ela já frequenta a biblioteca sozinha”, comemora. Célia afirma que percebe a amiga mais segura. “Isso foi a convivência que proporcionou”, diz, com convicção.

O instinto solidário de Célia já fez também com que ela participasse da Campanha Outubro Rosa, realizada pelo Sistema Fecomércio MG, Sesc e Senac em 2014.  “Cortei e doei meu cabelo para a campanha. Já estou deixando o cabelo crescer para participar novamente. Convenci uma amiga a deixar os cabelos crescerem para doar também e ainda quero fazer mais atividades. O Sesc é muito importante na minha vida, me faz sentir viva”, conclui. As mechas de cabelo coletadas pelo Sesc foram doadas a uma instituição que fabrica perucas para pacientes em recuperação do câncer.

No Sesc Grupos, a participação social e o exercício da cidadania são ampliados por meio de ações de formação, desenvolvimento e intercâmbio de grupos, em quatro modalidades: Idosos, Adolescentes, Voluntários e Educadores Familiares. Os participantes têm acesso gratuito a atividades do Sesc nas áreas de saúde, esporte, lazer, cultura, educação e assistência. Confira a programação do Sesc + Grupos na unidade mais próxima e inscreva-se!

Célia é um dos #tesourosdosesc. Conhece alguém assim? Então nos mande o mapa!

Se você conhece a história de alguém que viveu uma experiência transformadora depois que conheceu o Sesc, conte essa história! Envie texto e foto para tesouros@sescmg.com.br. Sua experiência pode virar mais uma pedra preciosa em nosso baú de tesouros.

  1.