Web Content Viewer (JSR 286)

Ações
Carregando...

Central de notícias

|

Tesouros do Sesc: Lena Soares

Descubra como Lena tem superado a paraplegia com a ajuda das atividades e da equipe do Sesc Montes Claros
Publicado em 09/11/2015 às 09:44Atualizado em 10/11/2015 às 16:40

A vida numa cadeira de rodas revela obstáculos subestimados. Um degrau, um buraco, a fraqueza nos braços. Acostumar-se com esse novo estilo de vida é um grande desafio, mas que pode ser encarado com otimismo e força.

Maria Helena Soares Guimarães, a Lena, tem 64 anos. Depois de uma vida dedicada ao funcionalismo público, ela aproveitava as alegrias de uma aposentadoria tranquila em Montes Claros, no Norte do Estado. Assídua frequentadora da unidade do Sesc na cidade, Lena fazia hidroginástica, yoga, participava do coral e era integrante do time de voleibol. Mas essas atividades precisaram ser interrompidas.

Após fazer uma cirurgia para remover um nódulo na cicatriz de sua cesariana, Lena ficou paraplégica. A anestesia atingiu uma região do cone medular, porção responsável pela coordenação dos movimentos da cintura para baixo. A cirurgia foi realizada em abril deste ano e a previsão dos médicos era de que ela demoraria de 6 meses a 2 anos para recuperar os movimentos.

Alguns precisariam de um período de recuperação para voltar à rotina, mas não Lena. No dia 23 de maio de 2015, apenas um mês depois da cirurgia, ela e seu marido, o aposentado Eudes Junior Guimarães, 70, participaram do Circuito Sesc de Corridas – Etapa Noturna em Montes Claros. Na cadeira de rodas, Lena contou com a ajuda de um sobrinho para concluir o percurso de 2,5 km. “Já tinha feito a inscrição antes. Não ia deixar de participar”, simplifica.

Tanta garra e determinação aceleraram a recuperação de Lena. Em junho, ela retomou suas atividades no Sesc Montes Claros, o que contribuiu ainda mais para a sua saúde. “Antes, eu precisava da ajuda dos salva-vidas, que me colocavam dentro da piscina com o flutuador. Hoje, já consigo ficar sozinha e fazer a aula de hidroginástica. Além disso, com a yoga, fico mais flexível e os músculos ficam mais fortalecidos”, revela.

Lena faz fisioterapia todos os dias e já abandonou a cadeira de rodas. Ainda precisa do andador para se locomover, mas está a cada dia melhor. “Até sonho com o dia em que vou voltar ao vôlei. Estou com muita saudade”, brinca.

Com gratidão, Lena reconhece o empenho da equipe do Sesc, que - com generosidade e carinho, deu forças para sua recuperação. “O profissionalismo e ética com os quais são conduzidos os procedimentos do Sesc ajudam todos que estão ali a viver melhor, com alegria e com muita qualidade de vida. Assim como meu marido, meus filhos e meu sobrinho foram essenciais na minha recuperação, considero o Sesc uma família para mim, pois o apoio de todos foi fundamental para que eu conseguisse superar tudo isso”, conclui.

Lena Soares é um dos #tesourosdosesc. Conhece alguém assim? Então nos mande o mapa!

Se você conhece a história de alguém que viveu uma experiência transformadora depois que conheceu o Sesc, conte essa história! Envie texto e foto para tesouros@sescmg.com.br. Sua experiência pode virar mais uma pedra preciosa em nosso baú de tesouros.

  1.