Web Content Viewer (JSR 286)

Ações
Carregando...

Central de programação

Meu Negócio Pra Chamar de Seu - setembro


    1. 17
      17
    2. Evento: Meu Negócio Pra Chamar de Seu
      Hora: 20h
      Local: Instagram Sesc Palladium

      @sesc.palladium


     

  • Programação 2020

    Quinta-feira, às 20h 

    Classificação: livre
    Duração: 60 minutos

    SINOPSE

    Em setembro voltamos com mais uma edição do Meu negócio para chamar de seu! O encontro da vez é entre Tatiana Silva e Sérgio Souto, duas pessoas atuantes na cena belorizontina em mercados um pouco distintos. Falaremos sobre publicidade, educação empreendedora, mercado local, ousadia, territórios e criatividade! 

    Tatiana é cofundadora e Diretora Executiva do FA.VELA, plataforma de educação empreendedora, digital, inclusiva e criativa, que soma mais de 260 projetos e negócios impulsionados para empoderar grupos e territórios vulnerabilizados. Atua como consultora, mentora e educadora popular de pesquisas, formações e iniciativas de fortalecimento da cultura empreendedora de impacto, alinhada aos ODS e a Agenda 2030. Mestre em Geografia (UFMG/UNESCO-IHE), com formação complementar em Ciências Sociais (Vrije Universiteit Amsterdam) e experiência de pesquisa e consultoria em África, Europa e Brasil, na área de desenvolvimento inclusivo e resiliência urbana. 

    Já o Sérgio atualmente dedica-se a pensar e criar pontes entre pessoas, marcas e projetos. É um publicitário dissidente que deixou o mercado anos atrás para se aproximar e entender mais de perto os anseios de Beagá no que diz respeito ao mercado criativo e empreendedor. Foi daí que nasceu o CoolHow, laboratório de conteúdo e conhecimento co-fundado por ele. Depois de mergulhar na pesquisa e análise de tendências, co-criou o Beagá Cool, uma rede de valorização de negócios criativos, originais, ousados e locais. Hoje atua como estrategista criativo e planejamento e atende empresas no intuito de criar e fortalecer pontes entre organizações e artistas, produtores culturais, projetos e iniciativas criativas locais.

    Como a experiência de um pode contribuir para o trabalho do outro? Essa imensidão de possibilidades que cada um traz em sua trajetória, encontram-se estáveis ou foram afetadas de maneira direta pelo momento pandêmico?

    Será que esse encontro vai render em um cafezinho pós live?