Web Content Viewer (JSR 286)

Ações
Carregando...

Central de notícias

|

Sarau Literário de agosto conecta a poesia com a cidade no Sesc Palladium

No mês em que a unidade de cultura celebra dez anos, edição do encontro terá a ‘cartografia afetiva’ como inspiração
Publicado em 09/08/2021 às 15:15Atualizado em 09/08/2021 às 15:17

Você já pensou como é a sua relação com a cidade? Com seu bairro? A rua onde você mora? Se a cartografia é a área do conhecimento e da arte gráfica responsável pela produção, interpretação e sistematização de mapas, a cartografia afetiva é uma forma de localização no espaço a partir das vivências e memórias de cada um. Esse é o tema da edição de agosto do Sarau Literário, que será realizado dia 25 deste mês, às 20h, no Teatro de Bolso do Sesc Palladium.

Por meio da poesia, o encontro irá celebrar os espaços urbanos e a produção de intervenções artísticas e iniciativas que reivindicam a cidade como espaço de fruição cultural. Além disso, a edição de agosto celebra os 10 anos de inauguração do Sesc Palladium, destacando a importância histórica desse local para a cultura de Belo Horizonte desde os tempos do antigo Cine Palladium, tão presente na memória de várias gerações.

O Sarau Literário - Cartografia Afetiva traz a diversidade dessas vozes que ecoam e reverberam pelas ruas e avenidas, becos e vielas. Ou seja, as diferentes linguagens poéticas que atravessam barreiras geográficas. Diogo Horta, Coordenador de Serviços Sociais do Sesc Palladium, destaca a representatividade do Sesc Palladium nessa proposta realizada no mês de aniversário da Unidade.

“A ideia é trazer essa cartografia afetiva para pensar o Sesc Palladium como um lugar de cruzamento de linhas e trajetórias de quem passa pelo Centro de Belo Horizonte e também por conta da memória e da história do Cine Palladium. Entendemos que era importante trazer o tema da cartografia afetiva por conta da memória desse espaço”, argumenta Diogo.

Um dos convidados dessa edição será Fabrício Marques, jornalista, poeta, crítico literário e autor do livro-reportagem "Uma cidade se inventa" (Scriptum, 2015). Ele terá a companhia de João Paiva, poeta marginal, MC, professor da rede pública de ensino de Minas Gerais e campeão do SlamBR (Campeonato Brasileiro de Poesia Falada), e da multiartista Isabela Alves. O trio apresentará ao público suas experiências poéticas e artísticas ligadas ao espaço urbano.

Fabrício ressalta a pluralidade do encontro e as múltiplas possibilidades de pensar a cidade através da poesia. “Estrei junto com dois poetas da Região do Barreiro. Acho muito importante sair um pouco dessa visão centrada apenas nessas regiões como a Savassi e Centro. Será muito importante essa conexão da poesia com a capital mineira. Minha participação é mais voltada para o livro que escrevi em 2015, ‘Uma cidade se inventa’, que fala justamente dessa relação dos poetas e escritores com BH”, afirma.

Para Isabela Alves, a rua é onde a poesia deve estar. “A conexão da poesia com a rua é relatar sua própria identidade, levar a poesia para lugares onde ela tem que chegar. Uma poesia mais marginalizada, contando o que a gente passa, relatando as diversas formas de se expressar.”, declara.

O Sarau será realizado no Teatro de Bolso do Sesc Palladium. A entrada é gratuita, com retirada dos ingressos pelo Sympla. Atendendo aos protocolos sanitários vigentes contra a COVID-19, a capacidade do local está reduzida de 82 para 32 lugares (30 assentos e dois espaços para cadeirantes).

Serviço
Sarau Literário - Cartografia Afetiva
Convidados: Fabrício Marques, Isabela Alves e João Paiva
5/08 l 20h
No Teatro de Bolso do Sesc Palladium
(Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)
Gratuito
Ingressos limitados