Web Content Viewer (JSR 286)

Ações
Carregando...

Central de notícias

|

‘IV Fórum Políticas Culturais em Debate’ debate produção cultural na pandemia

Parceria entre o Sesc em Minas, a Embaixada da França no Brasil e o Governo de Minas Gerais, evento será de 10 a 12/11
Publicado em 30/10/2020 às 16:21Atualizado em 03/11/2020 às 16:48

Um dos setores mais afetados por causa do isolamento social é o da cultura. Desde março, cinemas, teatros, museus, casas de shows e outros espaços culturais deixaram de realizar atividades com a presença do público. Um paradoxo, já que ao mesmo tempo em que foi fortemente impactada, a área cultural nunca foi tão essencial para alimentar a alma, contribuir para a saúde mental, amenizar a melancolia e a saudade do contato.

Neste cenário, um debate sobre os desafios que a produção cultural tem enfrentado é oportuno e necessário. Esta é a proposta do IV Fórum Políticas Culturais em Debate, que terá como tema “Desafios da Produção Cultural em Tempos de Pandemia” e acontece de 10 a 12 de novembro, na plataforma Sympla Stream. Acesse este link para se inscrever. Este ano, excepcionalmente, o Fórum será inteiramente virtual. O evento contará com mesas de debate virtuais privilegiando a interação entre os debatedores e o público.

O FÓRUM

Fruto de uma parceria entre o Sesc em Minas, a Embaixada da França no Brasil e o Governo de Minas Gerais, firmada em 2016, o Fórum surgiu como uma das estratégias de fomento à prática e reflexão cultural e de estímulo à troca entre Brasil e França. Um espaço que proporciona conexões internacionais; fomenta pesquisa, observação e formação; e propõe a integração como forma de promover o acesso à informação e ao conhecimento sobre temas relevantes da política cultural.

Como uma prévia do evento principal, nos dias 29 de setembro, 13 e 27 de outubro, foi realizado um pré-Fórum, online e gratuito, com três palestras que abordaram os temas ‘Novos desafios da produção cultural em tempos de pandemia’; ‘Paisagem Cultural e Turismo: a cultura como geração de emprego e renda’; e ‘O Mercado Cultural em Tempos de Pandemia’.

Confira abaixo a programação do IV Fórum Políticas Culturais em Debate:

10 de novembro (terça-feira)

18h30 às 18h40 | Abertura oficial

18h40 às 20h | Mesa de Diálogo: ‘O papel da cultura e dos setores criativos na retomada da economia’

Discussão sobre como a retomada da atividade cultural impacta no reaquecimento da economia pela imensa variedade de profissionais que movimenta assim como outros setores criativos (turismo, design gráfico, marketing, tecnologia).

Debatedores: Rodrigo Teixeira (RJ) e David Fajolles (FRA)
Mediadora: Cláudia Leitão (CE)

Rodrigo Teixeira (RT Features): Rodrigo Teixeira criou e dirige a RT Features, que tem em seu currículo de produções brasileiras longas-metragens como ‘O Cheiro do Ralo’ (2006), ‘O Abismo Prateado’ (2010), ‘Tim Maia’ (2014), ‘Alemão’ (2014), ‘O Silêncio do Céu’ (2016) e a série ‘O Hipnotizador’ (para a HBO Latin America em 2015).

 

David Fajolles: Professor de políticas culturais e relações internacionais na SciencesPo Paris. Ex-secretário-geral da Comissão Nacional Francesa para a UNESCO, David está lançando atualmente a Manufatura da Curiosidade, uma iniciativa europeia para promover a inovação responsável nas indústrias culturais e criativas.

Cláudia Leitão: Mestra em Direito pela USP e doutora em Sociologia pela Sorbonne. Foi Secretária da Cultura do Estado do Ceará (2003-2006) e Secretária da Economia Criativa do MinC (2011 a 2013). É professora do Mestrado Profissional em Gestão de Negócios Turísticos da Universidade Estadual do Ceará, Presidente da Câmara Setorial de Economia Criativa na Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (ADECE).

20h05 às 21h30 | Mesa de Diálogo: ‘O papel da política pública no setor cultural a partir de experiências nacionais e internacionais’

A necessidade da presença do Estado na área da cultura para garantir a produção, difusão cultural e a sobrevivência daqueles que nela atuam.

Debatedoras: Perrine Warmë-Janville (FRA) e Valeria Kovadloff (ARG)
Mediadora: Rose Lima (BA)

Perrine Warmë-Janville: Mestre em inglês e musicologia pela Université Paris Sorbonne e mestre em gestão cultural pela Business School francesa HEC, hoje atua como Adida de cooperação e ação cultural em São Paulo/ Embaixada da França no Brasil

Valeria Kovadloff: Coreógrafa, professora e gestora cultural. Atualmente é coordenadora de Programas de Extensão Cultural e Mediação no Teatro Colón.

Rose Lima: Formada em Arquitetura (UFBA); Especialista em Gestão Cultural Contemporânea; Mestre na área de Políticas Culturais pela UFBA. Desde 2007, atua como Diretora Artística do Teatro Castro Alves (Salvador - BA).


11 de novembro (quarta-feira)

18h30 às 18h40 | Abertura do segundo dia

18h40 às 20h | Mesa de Diálogo: ‘Desafios do processo criativo em tempos de pandemia’


Como o isolamento social afeta o trabalho do artista? Considerando que a arte é uma atividade humana, feita por artistas a partir da sua percepção de mundo e emoções, como se dará o processo criativo nesse momento em que o isolamento social impera e as relações humanas passam a ser sobretudo virtuais?

Debatedores: Renata Felinto (SP) e Vincent Zonca (FRA)
Mediador: Victor Magalhães (MG)

Renata Felinto: É artista visual, doutora e mestra em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UNESP. Especialista em Curadoria e Educação em Museus de Arte pelo Museu de Arte Contemporânea da USP.

Vincent Zonca:  Estudou Literatura Comparada e Filosofia na École Normale Supérieure de Lyon, onde suas aulas e pesquisas enfocaram a criação contemporânea dos espaços de línguas romances. Agora vive em São Paulo, onde dirige o Escritório do livro e do debate de ideias da Embaixada da França no Brasil.

Victor Magalhães: Produtor e Gestor Cultural, com grande atuação em projetos de Cultura Urbana e projetos de música. Idealizador e Coordenador do projeto Palco Hip Hop. Considerado um dos maiores festivais de Hip Hop do Brasil.

20h05 às 21h30 | Mesa de Diálogo: ‘A reinvenção da cultura - as soluções e limitações do digital’

Com a interrupção das atividades culturais, parte do setor logo se reinventou, criando formatos, usando das tecnologias digitais para continuar chegando até o público. Sob o ponto de vista do acesso, ao mesmo tempo que se multiplicaram os conteúdos culturais disponíveis gratuitamente para qualquer um que tenha internet, nos perguntamos se não há uma parcela da sociedade que continua sem acesso, ressignificando quem acessa arte no nosso país.

Debatedores: David Fajolles (FRA) e Fernando Velázquez (URU)
Mediador: Marcos Cuzziol (SP)

David Fajolles: Professor de políticas culturais e relações internacionais na SciencesPo Paris. Ex-secretário-geral da Comissão Nacional Francesa para a UNESCO, David está lançando atualmente a Manufatura da Curiosidade, uma iniciativa europeia para promover a inovação responsável nas indústrias culturais e criativas.

Fernando Velázquez: É artista e curador. Mestre em Moda, Arte e Cultura pelo Senac (2007) e pós graduado em Vídeo e Tecnologias on/off-line pelo Mecad (Barcelona, 2006), e em Gestão Cultural Contemporânea pelo Itaú Cultural (2019).

Marcos Cuzziol: Doutor em Artes pela Universidade de São Paulo. Desenvolvedor de games, sócio fundador da Perceptum Software Ltda.


12 de novembro (quinta-feira)

18h30 às 18h40 | Abertura do terceiro dia

18h40 às 20h40 | Roda de Conversa: ‘Reflexões pós-pandemia’


Discussão sobre os efeitos da pandemia na sociedade, os fatores psicológicos, emocionais, econômicos e sociais que afetam a forma de comportamento desses indivíduos e a forma destes se relacionarem com o setor cultural.

Debatedores: Renata Felinto (SP), Olivier da Silva (FRA) e Valeria Kovadloff (ARG)
Mediador: Ailton Krenak (MG)

Renata Felinto: É artista visual, doutora e mestra em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UNESP. Especialista em Curadoria e Educação em Museus de Arte pelo Museu de Arte Contemporânea da USP.

Olivier da Silva: Conselheiro de Cooperação e Ação Cultural da Embaixada da França no Brasil. Ele foi Embaixador da França na República do Cabo Verde.

Valeria Kovadloff: Coreógrafa, professora e gestora cultural. Atualmente é coordenadora de Programas de Extensão Cultural e Mediação no Teatro Colón.

Ailton Krenak: Ativista indígena da etnia Krenak, fundou em 1988 a União das Nações Indígenas, e, em 1989, o movimento Aliança dos Povos da Floresta. Atualmente, dirige o Núcleo de Cultura Indígena, na Serra do Cipó, MG.

20h45 às 21h15| Encerramento com Orquestra de Câmara Sesc e Coral Jovem Sesc



SERVIÇO
IV Fórum Políticas Culturais em Debate
Data:
10 a 12 de novembro de 2020
Horário: a partir das 18h30
Inscrições: Página do evento
Onde: Sympla Stream (https://beta.sympla.com.br/)
Gratuito
OBS: os encontros terão tradução simultânea disponível